Popcorn Hour A-110

Como o Pai Natal ainda vem longe, perdi a cabeça e desembolsei quase 300€ por uma PopcornHour A-110 (A-110 + Pen USB WiFi Atheros). Passado uma semana de utilização deste Network Media Tank estou em condições de afirmar que foi um bom investimento.

Apesar de inicialmente estar inclinado para o modelo A-100 decidi investir mais uns euros no modelo A-110 principalmente devido à opção de tornar o A-110 num disco externo (USB Slave), permitir a instalação de discos internos SATA (em vez de IDE) e por este modelo ter 1 porta USB 2.0 escondida atrás (a A-100 tinha as 2 portas USB à frente).

Após instalação facíl de um vulgar disco SATA 3,5″ para ter storage no A-110, upgrade de firmware via cabo rede e ultrapassado um bug no firmware que ainda não permite chaves WPA com espaços pelo meio, lá consegui usufruir de todas as potencialidades do A-110.

Para já, o que me enche as medidas é o servidor de FTP e Samba para transferência dos ficheiros, o cliente Bittorrent acessivel por Web e claro a leitura fácil de DivX (mesmo que estes estejam residentes num disco externo formatado em FAT32) sem qualquer problemas. Estas são muito poucas das imensas potencialidades deste gagdet de sala-de-estar, destaco mais algumas:

  • Video output: HDMI (1080p) / Components (1080p) / S-Video / Composite Video;
  • 1 Ethernet 10/100 Mbps port e USB-WiFi 802.11g 54 Mbps (se adquirido o doungle USB WiFi);
  • Serviços video na Internet: YouTube, Google Video, MetaCafe, VideoCast, etc;
  • Serviços audio na Internet: Audio: iPodcast, Radiobox, ABC News, Jamendo;
  • Serviços de fotos na Internet: Flickr e Picasa;
  • Peer-to-peer TV: SayaTV;
  • Leitor de RSS: Bloglines;
  • Outros serviços Internet: Yahoo! Weather, Yahoo! Traffic alerts, Yahoo! Stock, Cinecast, Shoutcast, rádio, etc;
  • Permite a leitura de ficheiros audio AAC, M4A, MP1, MP2, MP3, MPA, WAV e WMA;
  • Permite a leitura de imagens JPEG, BMP, PNG e GIF;
  • Permite a leitura de ISOs e IFOs;
  • Suporte de legendas SRT, SMI, SUB e SSA.

Claro que senti a necessidade de ter um ambiente mais “sysadmin friendly” e tive que configurar um acesso à shell, o que agora me permite muitas mais modificações. Algo bastante simples que me permite agora acesso ‘root’ ao A-110 para fazer mais umas brincadeiras sem necessidade de usar o comando remoto nem os acessos Web para gestão remota.

Mas claro que a PopcornHour A-110 tem alguns pontos fracos:

  • Aquecimento: A caixa aquece qb e por isso não arrisquei pousar-lo por baixo da Dreambox. Já surgiram alguns hacks como instalação de ventoinhas mas para já vou deixar-lo assim;
  • Cópia de ficheiros via GUI: A transferência de ficheiros entre disco USB e o disco interno parece-me um pouco lenta caso se utilize o GUI na televisão;
  • O GUI via Web, mas também o acessível na televisão, poderia estar mais bem conseguido e certamente será melhorado nas novas versões do firmware;
  • O bug que não permite chaves WPA com espaços deu-me a volta à cabeça. Tive que abrir um issue de problema no suporte técnico para eles me indicarem que a única solução era retirar os espaços da chave que usava;
  • Freezes: Já provoquei 3 ‘freezes’ ao A-110, sempre a transferir ficheiros (ou USB para disco interno ou via FTP) para a caixa e ainda não consegui descobrir o porquê deste acontecimento.