Itanium: HP vs Oracle


A história é simples de contar: A Oracle decide acabar com o desenvolvimento de novas versões da sua base de dados para os processadores Itanium da Intel e a HP contra-ataca em tribunal.

É certo que a equação “Oracle + HP-UX + Itanium” é um nicho de mercado, mas esta decisão da Oracle é uma machadada muito grande para os servidores Mission Critical da HP que correm sobre HP-UX.

A Oracle alega que o processador está a ser descontinuado (algo que a HP e a Intel negam) e por isso achou-se no direito de acabar com o desenvolvimento para Itanium. A HP alega que a Intel desenvolverá novos processadores Itanium até 2022 e que a Oracle deveria continuar a portar as novas versões para esta plataforma.
A HP está neste momento atacar em duas frentes: Nos EUA (California) a HP está a alegar a violação de contrato e na Europa a HP requereu a abertura de dois processos anti concorrenciais, alegando que a medida tomada pela Oracle tem como objetivo condicionar o seu negócio de hardware, levando a que os clientes optem por hardware da Sun.

É certo que o mercado dos Itanium é cada vez mais diminuto, e ainda mais depois dos anunciados planos da Microsoft e da Redhat em abandonar o suporte para estes processadores, mas a HP não vai abdicar deste nicho de mercado e fica visível que quer tentar demover a Oracle desta decisão. É obvio que acabando o suporte das base de dados Oracle sobre Itanium/HP-UX os clientes vão ser obrigadas em migrar e nada invalida que aproveitem também para alterar também de plataforma de hardware/SO, passando de Itanium/HP-UX para, por exemplo, Xeon/Linux ou até Sparc/Solaris.

Os próximos meses certamente terão novidades sobre este tema.

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *