Curso de Perl @ ISEP – Opinião

Este sábado acabou o mini curso de iniciação ao Perl ministrado no ISEP.
Pessoalmente achei que o curso cumpriu os requisitos mínimos a que se propôs apesar de achar que existe espaço para algumas melhorias, nomeadamente seguir no curso o principio KISS porque afinal de contas tratava-se de um curso de iniciação, uma maior preparação das aulas teóricas e práticas e o ISEP lembrar-se que ao abrir as inscrições a pessoas que não são alunos nem docentes do instituto deverá assegurar que estes “outsiders” tem acesso a todos os recursos necessários nas aulas práticas. Como aspectos positivos destaco a familiarização e o à-vontade dos formadores com o Perl e a informalidade e boa disposição ao longo do curso.

IMHO a sessão mais proveitosa do curso foi logo a 1ª sessão com o José Castro porque abordou-se temas de iniciação à linguagem e o conteúdo era acessível para todos; na 2ª sessão – com o Marco Lima – devido à quantidade de temas abordados, a alguns erros na apresentação teórica e a um exercício um pouco complicado na parte prática perdeu-se um pouco. Na última sessão – ministrada pelo Luís Campos – abordou-se temas importantes e interessantes como Gestão de processos e Módulos Perl, mas acho que na explicação dos módulos ficaria bem acrescentar uma pequena explicação dos módulos mais utilizados e o seu porquê. Na parte prática perdeu-se imenso tempo devido aos servidores do ISEP não disporem dos requisitos necessários para os exercícios que se pretendiam, nomeadamente a instalação de módulos CPAN por utilizadores.

Segundo o Luís Campos talvez haja daqui a 6 meses no ISEP um segundo curso sobre Perl, agora com tópicos mais avançados. Espero que lhes corra tudo bem mas não conto ir a essa formação porque eu pretendia era somente ter algumas noções de Perl para escrever pequenos programas e fazer algum troubleshooting de algum código que me chegue às mãos, e isso foi adquirido neste curso.

Espero também que este tipo de cursos se realize em mais faculdades para que se espalhe a “evangelização” dos Perl Mongers.

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *