Uma pérola do pseudo-ciber-jornalismo

@ ciberia:
“O LimeWire contra-atacou a associação das discográficas norte-americanas, a RIAA, e acusou os maiores selos do mundo de praticar um «monopólio ilegal» na distribuição de música.“

Isto de escrever textos jornalísticos através de tradutores de texto online – e ainda por cima de 2ª categoria – trazem-nos destas pérolas ( labels == selos ?! ).

Asterisk @ SAM

Li no Slashdot que a ‘Sam Houston State University‘ está a mudar a sua solução VOIP de Cisco para Asterisk.
Trata-se de uma universidade com mais de 6.000 utilizadores e para já foram migrados 1.600 telefones para a solução Asterisk composto por 6 servidores Dell e algumas placas Digium. Esperam continuar a migração, substituindo o software nos restantes telefones Cisco e Nortel e erradicar a antiga PBX.

Como vantagens da solução escolhida eles destacam o preço (para já os custos foram reduzidos para 1/3) e a não dependência do software proprietário da Cisco. Mas existem algumas desvantagens como a falta no Asterisk de algumas soluções avançadas que o CallManager disponibiliza e a quebra do suporte técnico dos telefones Cisco após a migração para Asterisk.

De facto é uma solução com uma dimensão considerável que poderá trazer mais alguma visibilidade ao Asterisk e será um case-study a seguir com atenção.

Acer (Un)Care

Quase a acabar a garantia, o meu portátil pessoal – um Acer Travelmate 292LCi – começou a dar problemas de hardware. Achei que estava com bastante sorte uma vez que o problema ocorreu a menos de 1 mês de cumprir os 2 anos de garantia e assim safava-me de pagar a reparação ou de comprar um portátil novo. Nessa altura não suspeitava que o que eu considerava de sorte brevemente se iria transformar numa longa e repetitiva batalha até voltar a ter o portátil novamente a 100%.

Ora passados mais de 3 meses e 4 viagens consecutivas do portátil para o suporte técnico da Acer, que está localizada em Sant Joan Despi – Espanha, parece que finalmente o problema ficou resolvido.
Nestes 3 meses foram trocados diversos componentes no coitado do Travelmate, onde destaco:

  • 4 motherboards
  • 3 TFTs
  • 1 Inverter
  • 1 disco rígido

Até terem acertado!

Para lá destas trocas de hardware, transportes via DHL, vários e-mails a reclamar e inúmeros telefonemas para a pseudo-portuguesa Hotline de assistência técnica Acer, tive mais algumas situações caricatas nesta desventura, como o do problema originalmente reportado só à 3ª reparação ter ficado resolvido (com o aparecimento outro problema novo), terem-me trocado um TFT em bom estado por um riscado e por outro com uma linha vertical de dead pixels e para além disso todos os faxes e e-mails que enviei para a Acer Portugal tiveram sempre como resposta um indiferente “… o seu problema está a ser resolvido pela assistência” que vinha sempre coberto pelo anonimato de uma assinatura ‘Acer Suporte Técnico’ e sem outro qualquer contacto para além da Hotline da Acer que nada sabe esclarecer.

… o mais provável é que o próximo portátil não seja Acer.